3º Encontro Nacional do Fundo Positivo: Balanço

Apesar dos desafios impostos pelo formato virtual, 3º Encontro Nacional do Fundo Positivo teve balanço excelente e superou as expectativas de todos os participantes

Vencendo os desafios de realizar um encontro nacional em plena pandemia da Covid-19, o Fundo Positivo apostou no formato virtual para reunir apoiadores, palestrantes e representantes de todos os projetos apoiados pela organização. Foram 3 dias (24 a 26 de novembro) de oficinas, debates, trocas de experiência e intenso aprendizado. Mais de 30 organizações participantes e mais de 60 pessoas participaram .

“Finalizamos mais um Encontro com a sensação de missão cumprida. Ficamos adiando, o tempo todo, pra tentar, ao máximo, fazer esse encontro acontecer de forma presencial, até que chegou um momento que não deu mais pra esperar e resolvemos fazer de forma virtual. Foi um grande desafio, porque nunca tínhamos experimentado fazer dessa forma. Mas, quando a gente percebe que todos gostaram e deram um retorno positivo, isso nos invade de alegria, satisfação e felicidade” Harley Henriques – Coordenador Geral do Fundo Positivo


O Encontro reuniu representantes de organizações sociais de todo o Brasil que têm projetos financiados pelo Fundo. São instituições de todas as regiões do país que promovem ações sobre saúde sexual e reprodutiva; prevenção do HIV/AIDS; diversidade; inclusão social e defesa dos direitos humanos. Ao longo dos seus 6 anos de atuação, o Fundo Positivo já beneficiou mais de um milhão de pessoas de forma direta e mais de 6 milhões de indivíduos tiveram suas vidas impactadas de forma indireta.

Entre outros temas, este ano, o encontro debateu os avanços e desafios, diretos e indiretos, da atual pandemia do Covid-19 e seu impacto no desenvolvimento dos projetos capitaneados por essas organizações. Foram três dias de intensas discussões com destaque para os seguintes temas:
•        Relação do COVID-10 com o HIV/AIDS – pessoas vivendo com o HIV/AIDS que contraíram ou que podem contrair o novo coronavírus
•        Racismo estrutural e COVID-19 – Por que os negros e pobres estão entre as populações mais vulneráveis e com maior número de mortos pelo novo coronavírus no Brasil?

A mesa de abertura contou com a participação de Harley Henriques -Coordenador-geral do Fundo Positivo, Élida Miranda – Coordenadora executiva e de Projetos da mesma organização e representantes de apoiadores/financiadores do Fundo Positivo como o Instituto Caixa Seguradora, GSK, MSD, IAF, Gilead e Instituto Sabin.
Fazendo referência ao recente assassinato de João Alberto, na unidade do Carrefour de Porto Alegre, o tema do Racismo Estrutural foi colocado em pauta com uma intervenção artística do ator negro baiano Diogo Lopes Filho. Depois, foi a vez dos artistas Ricky Vallen e Belô Velloso abrilhantarem a abertura do evento interpretando algumas canções simbólicas.

O primeiro dia contou ainda com a Conferência Satélite que faz parte do Projeto Saúde Positiva. A primeira mesa abordou dois temas principais: A Relação do HIV com a COVID-19, presidida por Diego Callisto (Bacharel em Relações Internacionais e Ciência Política – que relatou sua experiência enquanto pessoa vivendo com Hiv que contraiu o novo Coronavírus) e Anita Campos (Médica e Infectologista Mestre em Doenças Infecciosas pela Faculdade de Medicina da USP). Já, a segunda mesa debateu sobre a importância das pessoas vivendo com HIV/AIDS se apropriarem do saber clínico/médico para que possam participar ativamente do seu processo terapêutico e os protocolos de tratamento antirretroviral para pessoas vivendo com HIV/AIDS.

A realização do Curso de Elaboração de Projetos, ministrado por Gabriele Vieira (CEO da Realize Coletivos), foi o destaque do segundo dia do encontro. Gabriele compartilhou suas diferentes experiências em gestão pública, organizações da sociedade civil e iniciativa privada. Além disso, a oficina também teve como pautas: A análise do propósito de um projeto social; a importância do planejamento; a identificação e diferenciação dos objetivos e metas para a elaboração de um projeto; formulação, indicador social e a estipulação de um cronograma físico e financeiro.

“Em geral, minha avaliação, sobre tudo o que foi dito nesses 3 dias, foi muito positiva, apesar das limitações de se ministrar oficinas em um ambiente 100% virtual.” Gabriele Vieira – CEO da Realize Coletivos

O terceiro e último dia do Encontro foi marcado pelo Curso de Monitoramento e Avaliação de Projetos Sociais e principalmente pelo balanço e avaliação dos 3 dias de trabalho, conforme palavras de dois representantes de duas organizações presentes:

“Achei tudo excelente! A Metodologia e a linguagem foram simples e acessíveis. Foi incrível a capacidade de adaptação, do formato do Encontro, ao novo cenário imposto pela pandemia”
“Sabemos das dificuldades de realizar um evento, desta proporção, de forma online. Parabéns a toda equipe do Fundo Positivo; parabéns pela escolha e interação dos temas; pela mobilização do público e pela mediação entre participantes e colaboradores. Vocês são um espelho para nossa instituição.”

Na cerimônia de enceramento, fazendo jus ao espaço democrático que é, os microfones, da sala virtual do encontro, foram abertos para que todos pudessem se expressar, numa sequência de relatos repletos de vida e esperança. Não apenas críticas unânimes positivas, mas depoimentos emocionados deixaram a certeza do dever cumprido com maestria e a convicção de que, um mundo melhor só é possível se construído a várias mãos. Por fim, todos foram convidados a celebrar a vida ao som do ritmo mais característico do Pará: o carimbó, numa verdadeira expressão de fé e esperança por dias melhores.


____________________

CLIQUE AQUI,

APOIE E FAÇA SUA COLABORAÇÃO

Contato

Nome:

E-mail:

Mensagem:


Investidores:

fundopositivo.org.br - all rights reserved ® 2020