Impacto do racismo estrutural na pandemia.

É possível ver o impacto desse racismo estrutural com números. De acordo com um boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura de São Paulo, a mortalidade do novo coronavírus na cidade é até 10 vezes maior em bairros com piores condições socioeconômicas (favelas, cortiços e conjuntos ou núcleos habitacionais). Em um contexto em que as favelas são compostas por maioria negra, isso traz uma marca sobre essa estrutura desigual.
As piores condições de vida e trabalho, além da dificuldade de acesso aos serviços de saúde, aumentam o risco de complicações e óbitos.

A situação é tão preocupante que o Fundo de População da ONU fez uma parceria com a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) para discutir saúde e os impactos da pandemia de COVID-19 a partir da perspectiva de raça, cor e etnia.
Nesta quarta-feira, vamos receber Alexandre da Silva, doutor em Saúde Pública pela USP e membro do Grupo de Trabalho Racismo e Saúde da Abrasco para conversar sobre este tema.

Assista, participe, mande suas perguntas. As lives realizadas pelo Fundo Positivo são um espaço de diálogo em que você está sempre convidada, convidado, a participar.


____________________

CLIQUE AQUI,

APOIE E FAÇA SUA COLABORAÇÃO

Contato

Nome:

E-mail:

Mensagem:


Investidores:

fundopositivo.org.br - all rights reserved ® 2020