PREP injetável ou via oral?

Pesquisadores da Rede de Ensaios de Prevenção ao HIV (HIV Prevention Trials Network- HPTN) realizaram uma apresentação sobre o tema na Conferência Internacional de Aids, realizada em julho deste ano. A PrEP injetada a cada oito semanas demonstrou eficácia superior na prevenção ao HIV do que a PrEP oral.

O estudo foi o primeiro ensaio clínico em larga escala contendo medicamento injetável de ação prolongada como forma de prevenção ao HIV e envolveu 4.570 voluntários HIV negativo de centros de pesquisa da África do Sul, Argentina, Brasil, EUA, Peru, Tailândia e Vietnã. Participaram da pesquisa homens cis e mulheres trans que fazem sexo com homens. A primeira das três análises intermediárias previstas no protocolo do estudo mostrou que a taxa de infecção dos usuários do Cabotegravir injetável de longa duração foi 66% inferior à das pessoas que usaram doses diárias de Truvada.


____________________

CLIQUE AQUI,

APOIE E FAÇA SUA COLABORAÇÃO

Contato

Nome:

E-mail:

Mensagem:


Investidores:

fundopositivo.org.br - all rights reserved ® 2020